segunda-feira, 24 de setembro de 2012

O Oitavo Pecado (Resenhas)


                                             Por Thiago Tavares

  Um anjo de nome Henaph que – em seu princípio de formação como criatura – já apresenta pensamentos e anseios que a distanciam da missão, a ela concedida, pelo Pai Criador. Assim inicia-se o romance contido nas páginas da obra O Oitavo Pecado.

  Colocada, temporariamente, no Jardim do Éden enquanto se prepara para ser um anjo da guarda disposto a auxiliar outras criaturas do Pai, de padrão evolutivo ainda inferior ao seu, Henaph acaba por se perder em devaneios de pura vaidade. Com a permissão do Deus maior, a protagonista recebe auxílio de Hermes – também um deus, porém em hierarquia inferior. Por este, o anjo passa a alimentar aquilo que acredita ser uma paixão fulminante, incapaz de ser contida. Hermes a instrui a deixar de lado as paixões e aprender a cultivar o amor, mas Henaph já encontra-se perdida em meio aquele sentimento que pensa ter sido o seu passaporte para uma região mais compatível com sua forma pensamento: Um orbe planetário de nome Terra; lar de criaturas ainda arraigadas por vicissitudes diversas.

  Por intermédio de Hermes – ela é recebida na morada do rei Asterion, situada ilha de Creta, onde também vive Minos, sucessor ao trono de Creta e homem por quem Henaph – aos poucos – irá descobrir outra forma de amar; algo mais intenso, mais palpável. Sentimento até então inovador para ela e que se inicia através de uma amizade verdadeira; todavia, a relação entre Minos e Henaph, enfrenta barreiras como um casamento já previamente marcado; os ciúmes de uma das servas de Asterion, igualmente encantada por Minos; uma missão evolutiva, além é claro da paixão por Hermes que, nos momentos de grande necessidade, continua a surgir nos caminhos de sua protegida.

  No decorrer da trama, Yekun – o anjo decaído – surge para tentar ludibriar Henaph e consequentemente tomar posse de algo valiosíssimo que ela ainda guarda, mesmo sem saber. Hermes é quem impede que isso aconteça, e ao lado de outros personagens adicionados sagazmente pela autora, como a pequenina Ànfile, e a guerreira Dana, são os que trazem ensinamentos que permitem um desanuviar na mente da conturbada Henaph, personagem principal desta obra que, diga-se de passagem, é dotada de um desfecho emocionante.  

  O anjo que deixa o Éden, alcança a Terra, decai ao Purgatório para só então conseguir atingir o progresso evolutivo, nos remete a reflexão de que, muitas vezes, é somente através da dor que o caminho reto em direção ao progresso surge diante de nós. O Oitavo Pecado é sem dúvida um livro que, através da fantasia, traz muitos ensinamentos espiritualistas que nos concede um aprendizado a ser praticado no dia a dia, sendo a necessidade de romper com vicissitudes em busca do progresso individual, um dos principais deles. Uma ótima indicação para o público jovem e ainda, de modo geral, aos leitores que apreciam mitologia e romance. 


A Autora

 
  Adriana Vargas nasceu em Anápolis – GO, formou-se em direito, vencedora de diversos concursos literários, coordenadora do Clube dos Novos Autores e agente literária da Modo Editora.






Editora: Modo
 Autora: Adriana Vargas de Aguiar
ISBN: 978–85–65588–00–3
Título: O Oitavo Pecado
Ano: 2012
Nº de Páginas: 216


Outras obras de Adriana Vargas:

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Divulgar trabalhos de autores nacionais é sempre um grande prazer!
      Até a próxima, Adriana!

      Excluir
  2. Olá Thiago!

    Parabéns pela resenha! Você mostrou muito bem os pontos positivos do livro, mostrando o quão maravilhoso é a estória de O Oitavo Pecado! Eu também li, e sua resenha me fez lembrar algumas passagens do livro, o que me deixou com uma saudade da estória =D

    Bjs

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Sammy! Vou visitar seu blog.
      Abraços!!

      Excluir
  3. Esse é um dos livros da Adriana que eu estou louca para ler.
    Ganhei O Segredo de Eva e só estou esperando chegar para devorá-lo *-* hehe
    Gostei muito da temática do livro. E a Adriana, em qualquer escrito dela, sempre trás algo reflexivo.
    Não vejo a hora de conferir mais esse trabalho fantástico dela.
    Beijos,
    http://fulanaleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não tive a oportunidade de ler os outros títulos da Adriana, mas posso dizer que "O Oitavo Pecado" é uma obra de leitura bem agradável e envolvente...leitura que vale a pena.

      Excluir

Gostou? Faça o seu comentário!